Programa cria “semáforo” para endurecer ou flexibilizar ações contra covid em MS

Como um semáforo, o Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia) vai classificar os municípios de Mato Grosso do Sul em escala que vai de risco extremo a baixo risco para o novo coronavírus. A iniciativa do governo estadual vai definir recomendações de endurecimento ou flexibilização das medidas de enfrentamento à pandemia de acordo com o diagnóstico de cada município.

O programa foi dissecado em transmissão ao vivo nesta terça-feira (30) pelos secretários de Estado de Governo e Gestão Estratégica (Segov), Eduardo Riedel; Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck; e Saúde, Geraldo Resende.

Pela classificação apresentada, as macrorregiões de Dourados e de Corumbá já se enquadram como de risco alto, sinalizado pela cor vermelha. Com cruzamento dos indicadores de saúde com a realidade econômica, a recomendação do governo estadual é de que apenas atividades consideradas essenciais e de baixo risco sejam liberadas.

O patamar vermelho fica uma casa acima do risco extremo, de cor preta. Nestes casos, apenas os serviços essenciais devem funcionar, segundo metodologia do Executivo estadual, desenvolvida em parceria com a OPAS (Organização Panamericana de Saúde), braço continental da OMS (Organização Mundial de Saúde).

A cor preta aponta para restrições similares a de um lockdown. Rio Brilhante, com 326 casos confirmados de covid-19, está sob regime de fechamento do comércio por 14 dias.

Segundo Verruck, o município de Rochedo serviu como laboratório para implementar o Prosseguir. Na sexta-feira (26), após tratativas com Semagro e SES, ficou definido o fechamento do frigorífico instalado na cidade, que emprega 800 funcionários e registrou surto de novo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *