Sequestrada na terça-feira, Carla é deixada morta na esquina de casa.

O corpo de Carla Santana Guimarães, de 25 anos, que foi sequestrada na noite de terça-feira (30), quando voltava do mercado foi encontrado em frente de uma conveniência, na esquina de sua casa de onde foi levada, nesta sexta-feira (3), no bairro Tiradentes.

No corpo havia sinais de violência. Os policiais chegaram até o corpo depois de uma denúncia anônima. A jovem foi reconhecida por um familiar. Carla estava desaparecida desde o dia 30 de junho, quando tinha saído para ir a um mercado na companhia de uma amiga. No dia do sequestro ela teria gritado por socorro.

Para trás ficaram a máscara que Carla usava, o celular e os chinelos da jovem. Ela teria gritado que estava sendo sequestrada antes de ser levada. A mãe da jovem estava assistindo televisão quando ouviu os gritos e ao sair, Carla já tinha sido levada.

Com o achado do corpo, a movimentação é intensa no local. Equipes do Goi (Grupo de Operações e Investigações) estão no lugar. A perícia está sendo aguardada.

Abalados, os familiares de Carla pediram privacidade no momento.

O caso estava sendo investigado pela DEH (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios), para onde vão os casos de pessoas desaparecidas. Todas as linhas possíveis estavam sob apuração, entre elas que a jovem tenha sido vítima de feminicídio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *