Santa Casa atinge 85% da ocupação de leitos de UTI e caminha para índice crítico

Alta taxa de ocupação vai impactar em transferências do HR, cuja lotação chegou a 98%, nesta terça-feira.

Santa Casa disponibilizou leitos de isolamento para tratamento de pacientes da covid-19
A Santa Casa atingiu, nesta quarta-feira, 85% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 80% dos clínicos, destinados para pacientes de covid-19.

Principal opção para transferências de paciente do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, referência para tratamento da doença no Estado, a unidade anunciou que terá de remanejar pacientes para comportar as mudanças e absorver a demanda do HR.

No Regional, a lotação chegou a 98% de ocupação ontem, por isso a necessidade de enviar pacientes com enfermidades que não sejam covid para outros hospitais.

De final de março até agora, já somaram 71 pacientes transferidos do Hospital Regional para Santa Casa, entre leitos clínicos e UTI. O patamar inédito de ocupação de leitos no Regional demandou mais transferências para hospitais públicos e filantrópicos. O plano até ontem era realocar 46 pacientes nestas unidades.

As transferências nem chegaram a ser feitas e a taxa de ocupação na Santa Casa preocupa. Ao todo são 120 leitos disponibilizados para tratamento das pessoas diagnosticadas com a covid-19, sendo 100 leitos clínicos e 20 de UTI.


Acidentes em dobro – Outro agravante é que de forma geral cresceram novamente as internações em UTIs por conta de acidentes. No início da pandemia, a prefeitura adotou medidas para evitar os deslocamentos, reduzir acidentes e assim diminuir o número de vítimas do trânsito, reduzindo também a necessidade de internações.

Com fechamento do comércio na Capital, apenas 17 pessoas ocuparam em março leitos de UTI na Unidade do Trauma. Em abril, esse número subiu para 59 pacientes. Com o afrouxamento das medidas de isolamento, em maio o número de acidentados em UTI foi para 108 e em junho chegou a 119.

Agora, a Santa Casa informa que terá que deslocar pacientes que estão na Unidade de Trauma para o prédio principal, para conseguir atender covid.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *