No tempo seco e quente, flores amarelas, roxas e brancas encantam os campo-grandenses

O inverno de Campo Grande, marcado pelo calor, tempo seco, estiagem e névoa seca, que tem deixado o céu cinza, começa a ganhar cores com a temporada de floração dos Ipês.  

As flores nas cores amarelo, rosa e branca começam a desabrochar e encantam os campo-grandenses nas ruas e canteiros da Capital.

Biológo e policial militar Ambiental, Ednilson Queiroz, explica que o desabrochar do colorido acontece de forma gradual, com a floração das roxas primeiros, depois as amarelas e, por último, as brancas.

“São árvores que se chamam caducifólias, elas perdem folha no período seco para economizar energia, porque a fotossíntese envolve água, e ela investe a energia que economizou na floração e elimina as flores para que as sementes se dispersem na natureza”, explicou o biólogo.

Dessa forma, o tempo seco e quente característico do inverno sul-mato-grossense costuma ser o período ideal para a temporada de flores dos ipês, que costuma ocorrer entre julho e setembro.

“A floração é rápida, a queda varia com o regime de vento”, explicou Queiroz.

Essa rapidez faz com que a floração dos ipês seja ainda mais um espetáculo para o campo-grandense.

Em vários locais da Capital é possível observar as flores, que são bonitas tanto na planta quanto no chão, devido ao tapete que se forma com a queda das flores.

Na rua Marques de Lavradio, mais de um ipê colore a via e se torna atração para a população, que para no local para registrar a beleza da natureza.  

Além da rapidez, o ipê não costuma florescer muitas vezes ao ano, o que faz com que o colorido chame ainda mais atenção.

“Depende da situação de micro clima. A floração normalmente é uma vez por ano”, comentou o biólogo e policial ambiental.

Símbolo de Mato Grosso do Sul

O Ipê-Amarelo é símbolo de Mato Grosso do Sul desde 2018. 

Com isso, a imagem do Ipê-Amarelo é usada em documentos oficiais, imagens publicitárias e peças de comunicação visual quando o Estado tiver propósito de divulgar as belezas e características botânicas de Mato Grosso do Sul.  

ipê é uma palavra de origem tupi, que significa árvore cascuda, e é o nome popular usado para designar um grupo de nove ou dez espécies de árvores com características semelhantes de flores brancas, amarelas, rosas, roxas ou lilás.  

Em Campo Grande há registro de cinco espécies nativas. Entre as mais comuns está a Tabebuia áurea, popularmente conhecida como “paratudo”, devido ao fato de os pantaneiros mascarem suas cascas como remédio para problemas de estômago, vermes, diabetes, inflamações e febres.

Fonte: correiodoestado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *