Dez cidades de Mato Grosso do Sul registram temperatura acima de 40ºC hoje.

Após chuvas na última semana, Mato Grosso do Sul registra recorde de maiores temperaturas em setembro. Nove municípios do Estado registraram temperatura acima de 40° nas últimas horas desta quarta-feira (30). No entanto, hoje todos as outras cidades mantêm uma temperatura mínima de 38 °C. Os municípios mais quentes são Água Clara, com 43,3 °C, Coxim e Corumbá, com 42 °C, Sonora, Santa Rita do Pardo e Ribas do Rio Pardo, com 41 °C e Campo Grande, Rio Brilhante, Nova Alvorada do Sul e Iguatemi com 40 °C.

Seis cidades do estado registraram 39 °C hoje, que são São Gabriel do Oeste, Angélica, Bonito, Porto Murtinho e Laguna Carapã.

Segundo o meteorologista, Natálio Abrahão, Mato Grosso do Sul não registra temperaturas tão altas como as que devem acontecer essa semana desde 1996. Em 2019, Coxim chegou a atingir 42 °C, um ponto a menos da temperatura alcançada hoje por Água Clara.

De acordo com boletim elaborado pela meteorologista e coordenadora do Centro de Monitoramento de Tempo e do Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec), Franciane Rodrigues, a temperatura máxima em Mato Grosso do Sul vai se manter em uma média de 41 °C.

O Centro emitiu um estado de alerta à saúde em todas as regiões devido à baixa porcentagem de umidade. Até o dia 2 de outubro a expectativa é que a umidade varie entre 10% a 45% em Mato Grosso do Sul. Segundo a meteorologistas, a chuva em forma de pancadas e temperaturas mais baixas retorne até o dia 11 de outubro, até lá a expectativa é de tempo firme, elevadas temperaturas e baixa umidade relativa no ar.

O Cemtec faz um alerta para os possíveis impactos das elevadas temperaturas e baixa umidade no estado. Alguns sintomas decorrentes do calor são: irritação, cansaço excessivo durante o dia, dores de cabeça e tontura. Além de sintomas como, complicações alérgicas e respiratórias, devido ao ressecamento da mucosa, sangramento nasal, ressecamento da pele, irritação nos olhos e eletricidade estática em pessoas e equipamentos eletrônicos, devido à baixa umidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *