Trutis é desmascarado e preso com arma durante operação sobre “atentado fake

Alvo de mandado de busca e apreensão, o deputado federal Loester Carlos, o Trutis (PSL-MS), está preso por suspeita de posse ilegal de arma de fogo, crime previsto no artigo 12 da Lei nº 10.826/2003.

Um advogado, que não revelou o nome, mas admitiu representar o parlamentar, chegou há pouco na Superintendência da PF em Campo Grande. Mas, afirmou que só fala com a imprensa depois que ver o cliente.

Conduzido, o deputado deve prestar esclarecimentos nesta manhã. Pode ser ouvido e liberado, sob pena de ter de pagar fiança ou não.

A operação – A Polícia Federal colocou 50 agentes nas ruas de Campo Grande e Brasília (DF), nesta quinta-feira (12), em investigação sobre “suposto atentado”, como classificou, sofrido pelo deputado federal.

Os mandados foram expedidos pelo STF (Supremo Tribunal Federal), situação que só ocorre quando algum alvo tem foro privilegiado, como é o caso de parlamentares federais, por exemplo. Isso já indicava que o próprio Loester poderia ser o alvo.

Segundo a PF, a ação foi batizada Tracker, “rastreador” em inglês, porque “faz referência ao intenso trabalho investigativo realizado pela Polícia Federal em busca de provas para a completa elucidação dos fatos e identificação dos autores”.

 

Fonte:campograndenws

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *